Conheça os 4 graus da acne e saiba como cada um deve ser tratado

De leve a grave, eles não são obrigatoriamente progressivos – ou seja, é possível a acne já começar em um grau avançado.

 

acne é uma das doenças de pele mais comuns do nosso tempo e pode afetar tanto adolescentes quanto adultos. O que a causa é a inflamação das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos. Motivada por alterações hormonais, essa inflamação pode ter a ver tanto com as mudanças naturais do organismo em algumas fases da vida (adolescência e gravidez, por exemplo) quanto com o estresse e a ingestão de determinados alimentos e medicamentos.

De leve a grave, a acne se manifesta em quatro estágios que não são necessariamente progressivos – ou seja, não é preciso ter tido os graus 1 e 2 para ter o 4. “Pode iniciar com um grau leve e evoluir se não for tratado ou começar já com um grau mais avançado”, afirma Aline Pinheiro, médica dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

A seguir, Aline explica os quatro graus da acne. Conheça suas características, quem está mais sujeito e os melhores tipos de tratamentos para cada um deles. E lembre-se: sempre consulte um médico dermatologista para examinar o estado de sua pele e determinar quais são os melhores procedimentos para o seu caso específico.

 

Acne grau 1 – Acne comedoniana

Características: É a mais comum, com cravos (comedões ou pontos negros e claros) especialmente na testa, no nariz, no queixo e nas bochechas.

Quem está mais sujeito a ter: Pode ocorrer a partir dos 9 anos de idade e também atinge adolescentes, adultos jovens e pessoas de mais idade. Em resumo: praticamente qualquer pessoa.

Como tratar em casa: Com uma higienização adequada com sabonetes contendo substâncias adstringentes e ceratolíticas (como ácido salicílico, adapaleno e retinoides).

Como tratar no consultório do dermatologista: Com peelings de ácido salicílico, de ácido retinoico e de cristal.

 

Acne grau 2 – Acne papulo pustulosa

Características: Apresenta pápulas (bolinhas vermelhas) e pontos de pus, além de cravos. Em alguns casos, é dolorosa. Pode ser uma evolução do grau 1 não tratado.

Quem está mais sujeito a ter: Adolescentes e jovens adultos.

Como tratar em casa: Da mesma forma que o grau 1 + ativos com função anti-inflamatória, como o peróxido de benzoíla. Pode ser necessário tomar antibióticos tópicos e orais, mas isso apenas o médico dermatologista poderá determinar e prescrever.

Como tratar no consultório do dermatologista: Com peelings de ácido salicílico, Jessner e retinoico e também com luz azul (que tem  função antibacteriana, anti-inflamatória e controla a oleosidade da pele).

 

Acne grau 3 – Acne nódulo cística

Características: Tem nódulos e cistos inflamados, geralmente acompanhados de dor local. Popularmente se referem às características desta pele como “espinhas internas”.

Quem está mais sujeito a ter: Adolescentes e jovens adultos.

Como tratar em casa: Com higienização adequada e peróxido de benzoíla associado ao adapaleno. Passam a ser necessários os antibióticos tópicos e orais e, caso eles não apresentem resultados satisfatórios, entram no tratamento os medicamentos orais à base de isotretinoína.

Como tratar no consultório do dermatologista: Com peelings químicos, luz azul, desobstrução das lesões e, se necessário, infiltração com corticoide.

 

Acne grau 4 – Acne conglobata

Características: Apresenta nódulos e cistos inflamados que ficam muito próximos uns dos outros e podem se juntar, formando uma grande lesão. Quando cicatrizam, podem deixar marcas na pele.

Quem está mais sujeito a ter: Adolescentes do sexo masculino.

Como tratar em casa: Com medicamentos orais à base de isotretinoína.

Como tratar no consultório do dermatologista: Com infiltração das lesões com corticoide + antibiótico, drenagem dos cistos e tratamento clínico.

 

Quanto aos cuidados gerais com a pele com acne, vale lembrar:

 

– Não cutuque cravos, espinhas e lesões da acne em geral;

– Evite ingerir açúcar refinado, derivados de farinha branca e gorduras, que pioram a acne;

– Suplementos como BCA e whey protein podem causar acne;

– Use sempre produtos desenvolvidos especificamente para o seu tipo de pele;

– Tomar sol com a intenção de “secar” a acne é prejudicial, pois a pele fica ressecada muito rapidamente e leva ao efeito rebote, em que o organismo entende que precisa produzir mais oleosidade em pouco tempo; e

– Acne tem cura; consulte um médico dermatologista para tratá-la.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s