Tendência à oleosidade: os cuidados do dia a dia para a pele negra

Das características genéticas à relação com a acne, passando pelos produtos mais adequados, saiba como garantir uma pele saudável e lindíssima.

Uma maior concentração de glândulas sebáceas em áreas clássicas (a face e o tronco) e o fato de elas serem maiores e produzirem mais sebo são os principais fatores que tornam a pele negra mais propensa a ser oleosa. Contribui, também, uma outra característica cutânea: a pele negra tende a possuir maior quantidade de glândulas sudoríparas, que também são maiores e produzem mais secreção.

O porquê de ser assim ainda não foi desvendado. “É um fator genético que não se explica”, afirma o dermatologista Murilo Drummond, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia. A dermatologista Samantha Talarico, da clínica Talarico Dermatologia, complementa dizendo que “são poucos os estudos quanto às diferenças relativas à pele entre as etnias, e alguns são contraditórios.”

 

Em primeiro lugar vem a lavagem com sabonete seborregulador, de preferência contendo ácido salicílico. “Mas é bom evitar os que tenham concentrações deste princípio ativo acima de 5%, para não transformar a oleosidade em ressecamento”, alerta Murilo.

Depois a pele deve ser tonificada e hidratada. Na etapa da manhã, a rotina é encerrada com a aplicação de protetor solar.

Isso mesmo: pele oleosa deve ser hidratada e pele negra precisa de protetor solar. Samantha explica: “Utilizar hidratantes adequados é benéfico e não piora o quadro de oleosidade. E, apesar de a pele negra ser mais resistente ao sol, ela não está livre dos danos que ele pode causar, como câncer de pele, envelhecimento precoce e aparecimento de manchas.”

Como escolher os melhores produtos para o dia a dia

Quando for analisar os sabonetes, tônicos, hidratantes e protetores solares nas prateleiras das farmácias e dos supermercados, dê uma atenção especial à informação de que eles foram desenvolvidos especificamente para a pele oleosa. Isso costuma estar bem visível nos rótulos.

Os especialistas recomendam produtos em veículos mais leves, como sérum, gel e gel creme. Dizeres como “oil free” e “toque seco” são muito bem-vindos para a pele oleosa.

Além disso, fique de olho nos princípios ativos e nos ativos naturais presentes nas fórmulas. Alguns são especialmente poderosos para a pele oleosa.

A acne na pele negra

Assim como ocorre com a pele branca, a pele negra oleosa acaba tendo maior tendência à acne. E ela tem algumas particularidades.

“Mesmo lesões que não apresentam sinais clínicos inflamatórios, como os cravos, têm alto grau de inflamação – o que poderia explicar o fato de existir uma maior propensão a manchas residuais”, esclarece Samantha.

E fique ligada na forma como usa os produtos para seus cabelos, porque eles podem interferir diretamente nessa história. “Há um tipo específico de acne bem comum na pele negra. Ela se manifesta com o aparecimento de múltiplos cravos na área frontal e temporal do rosto, resultante da ação de produtos gordurosos nos cabelos”, acrescenta a dermatologista. Portanto, sempre limpe muito bem a pele do rosto depois de aplicar e enxaguar seus cremes, suas pomadas e seus produtinhos capilares, ok?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s